"Eu respirava naquelas salas, como um incenso, esse cheiro de velha biblioteca que vale todos os perfumes do mundo." Antoine de Saint-Exupéry

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

POETA-POEMA, 7: OMAR KHÁYYÁM

Uma das leitoras do pintor iraniano Iman Maleki.
| Expor um poeta, defini-lo com um só poema.
Despertar com ambos alguma consciência. |

[23]

O imenso
mundo: um grão de
areia perdido no espaço.

Toda a ciência
do homem: palavras.

Os povos, os animais e as
flores dos sete climas:
sombras.

O resultado de tua
meditação: nada.

OMAR KHÁYYÁM (1040-1125). Poeta, matemático e astrônomo persa. Seu livro Rubáiyát é talvez o livro mais publicado no mundo, depois da Bíblia. Contam-se milhares de edições em uma centena de idiomas. A versão acima, de Otávio Tarquínio de Sousa, é seguramente uma das melhores da língua portuguesa.

Um comentário:

MV Borgón disse...

Mayrant,

Fiz uma pesquisa na internet e acho que descobri o livro que você me falou ontem. O autor chama-se Odone Vontobel (pseudônimo de Antônio Dari), e o título Desilusões de Um Só Soluço. Editora do Escritor, 1983.
Já vi que tem na Estante Virtual e no Livronauta.

Sds,

Marcus Sub