"Eu respirava naquelas salas, como um incenso, esse cheiro de velha biblioteca que vale todos os perfumes do mundo." Antoine de Saint-Exupéry

terça-feira, 9 de setembro de 2014

POETA-POEMA, 11: Roberval PEREYR

O mestre escolar, de René Magritte.
| Expor um poeta, defini-lo com um só poema.
Despertar com ambos alguma consciência. |

DECISÃO

[a Ricardo Costa]

Se me buscarem, não vou.
Se me ofertarem, não quero.

Se me disserem quem sou,
direi que não sou, e espero.

Direi que esperar é tudo;
e que o que espero é nada;

que quando viajo, mudo
conforme as feições da estrada.

ROBERVAL PEREYR (1953). Poeta, editor e professor brasileiro, nascido em Antônio Cardoso, BA. Discreto, tem consolidado a cada livro sua poesia, indiscutivelmente lírica e comovente. O poema acima consta do volume Mirantes (7Letras, 2012), que venceu o Prêmio Braskem ALB 2011.

2 comentários:

Mirdad disse...

Estará presente na Flica deste ano, sábado 1º de novembro, 10h, junto a Florisvaldo Mattos.

Lidi disse...

Roberval, grande poeta, grande amigo. Um ser humano raro.