"Eu respirava naquelas salas, como um incenso, esse cheiro de velha biblioteca que vale todos os perfumes do mundo." Antoine de Saint-Exupéry

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

NIVELAMENTO

A impressão de que estamos sozinhos no mundo, ou de que vivemos deslocados – e que pelo visto acomete a todas as pessoas com maior ou menor intensidade, conscientemente ou não – justifica-se com esta citação, de Gorki: “Em toda parte estás a mais... E pela simples razão de que toda a gente é a mais na Terra.” Exagero? Não. Um oportuno nivelamento de cunho filosófico, que conduz o gênero humano ao seu devido lugar.

Ilustração: Flor Opazo, para o livro Novecentos, de Alessandro Baricco (Rocco, 2000).

3 comentários:

Flamarion Silva disse...

Basta o seu texto para desequilibrar. E surge o questionamento: "qual o devido lugar?"
Abraços.

Silvestre Gavinha disse...

É, toda gente é a mais na terra. E cada um tem a mania de se encerrar em um cubículo fechado e achar-se único.
Somos nós também o espelho do espelho.

Muito legal essa tua reflexão, e nada á toa a imagem do livro do Baricco. Minha edição tem capa diferente. Esta está linda. O livro e o filme são geniais. Você sabe que o livro foi escrito para ser um monólogo para um homem em especial????
Grande abraço
Marie

Anônimo disse...

Mayrant, meu amigo, no dizer drummondiano, para onde? Como estamos no nosso devido lugar, quem trará a chave? Aquele abraço. T