"Eu respirava naquelas salas, como um incenso, esse cheiro de velha biblioteca que vale todos os perfumes do mundo." Antoine de Saint-Exupéry

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

SUICIDA

Foto: Nathy Silva.

Desce de bicicleta em velocidade
A rua em contramão

Desce
E por um instante julgo que fecha os olhos
Ao vento que lhe corta o rosto

Carros cortam à sua volta
(Quem vai fazer os carros parar? Quem?)

Não é moça
Não é rapaz
Não é ninguém

É só uma folha que cai.

De Os prazeres e os crimes, volume de poemas sem previsão de publicação.

2 comentários:

Hitch disse...

É assim, basta uma pedalada, não é difícil. Engana-se quem é o último da fila. Já galgamos todos os degraus, e a morte é só uma folha cai (parafraseando-o com o devido respeito). Aquele abraço.

Mirdad disse...

Poetano e proseando, nas variáveis do humor, todo dia, por aqui. Não pule! [phouse!]