"Eu respirava naquelas salas, como um incenso, esse cheiro de velha biblioteca que vale todos os perfumes do mundo." Antoine de Saint-Exupéry

domingo, 25 de janeiro de 2009

SABER LER

Henry Miller sobre Picasso: "As pequenas fraquezas que o fazem parecer ridículo fazem-no também deliciosamente humano". Esta generosa citação nos faz recordar Faulkner, quando ele recomenda que não devemos jamais julgar uma pessoa ou um ato, mas sim tentar compreendê-los, sempre. Compreender é o que importa. É o ato imprescindível. A postura elevada; restrita, porém, a uma pequena fração da humanidade.
Demanda muito menos tempo e esforço ser sarcástico ou irônico ou desdenhoso, como o sujeito anônimo que me escreveu me chamando de cavalo (uma ofensa ao animal), porque usei a seguinte construção num dos meus minicontos da dupla Nicolau & Ricardo: “E não há nada neste mundo, naquele momento, que seja mais preciso, mais exato, que a imaginação daqueles dois”.
Acredita ele que os adjetivos “preciso” e “exato” têm o mesmo significado, são sinônimos. Ora, são e não são. Da forma como estão associados, são ao mesmo tempo uma reiteração e um acréscimo. Infelizmente, nem todo mundo “sabe ler”. E não é por culpa pessoal. Muitos são os fatores, em nosso tempo, que desfavorecem a leitura (ou a leitura correta, que reúne senso crítico, sensibilidade, referências, conhecimento), e o pior de todos talvez seja nos convencer de que aquele que escreve não sabe escrever.


Foto: Clark Gable, com um dos atores, num intervalo das filmagens de Os desajustados (1960), de John Huston.

5 comentários:

Renata Belmonte disse...

Mayrant,
Você está mesmo acima do bem e do mal.
Fino. Elegante. Exato, preciso. Simples assim.
Abraços,
Renata

Silvestre Gavinha disse...

Linda a foto do intervalo de " Os desajustados".
Esse post: Construção arttística e ironica.
Infelizmente só para poucos.
Muitos são os fatores é verdade, e poucos os escolhidos.
Minha vaidade que me fazer acreditar que estou entre eles.

Silvestre Gavinha disse...

Mayrant,
O Ricardo Thadeu, do blog 100 fundamentos, que conheci através do do Giorgio que conheci através do teu, me indicou para uma premiação meme-selo brincadeira. Para a qual meu primeiro indicado tinha que ser você.
Nunca vi estas coisinhas no teu blog, de maneiras que se você não quiser participar, sinta-se bem a vontade. Me avise no e-mail e nem precisa publicar este comentário.
Espero que não te importes.
Grande abraço
Marie

Carlos Vilarinho disse...

É meu irmão, uma vez assisti a uma palestra de um escritor e professor, assim como você. Ele dizia que o maior desafio de um professor da Língua é ser professor de leitura. Certamente faltou isso ao tal sujeito...

bípede falante disse...

o comentário do Carlos Vilarinho me lembrou das palavras do professor Luis Antonio de Assis Brasil no meu primeiro dia de aula no curso de escritores aqui da PUC-RS: "não sei se vocês sairão daqui melhores escritores; certamente, sairão melhores leitores".
É verdade. Para saber escrever é necessário antes aprender a ler DE VERDADE como escreveu o fantástico Márai.