"Eu respirava naquelas salas, como um incenso, esse cheiro de velha biblioteca que vale todos os perfumes do mundo." Antoine de Saint-Exupéry

terça-feira, 3 de março de 2009

A SENTENÇA

Sonhou que transava com três mulheres. Mais: que as satisfazia.
Acordou, e nem a esposa estava ao seu lado...


Miniconto de Nem mesmo os passarinhos tristes, inédito.
Quadro: O julgamento de Páris, de Petrus Paulus Rubens (1577-1640).

5 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Muito bom.

Hitch disse...

A gente já nasce pelado. Taí o primeiro julgamento. Aquele abraço.

Mirdad disse...

Faltou sonhar que tinha um mastro vistoso, e ao vestir a cueca, quando acordou, mal tinha o que guardar.

Silvestre Gavinha disse...

Mayrant,

esse tem maestria.
Bom mesmo.
Marie

Euzinha! disse...

são os sonhos da humanidade.
sonhamos em ter o prato, quando nem temos a comida.
beijos